Itaquera em Notícias Publicidade 1200x90
28/02/2024 às 13h09min - Atualizada em 29/02/2024 às 00h01min

Boletos antes das festas: consumo dos eletrodomésticos é o que mais pesa na conta dos brasileiros no verão

61% dos entrevistados evitam compras desnecessárias para fechar as contas no período

laura Fassina
Créditos: iStock

De forma geral, o verão é a época do ano em que os brasileiros têm mais gastos extras. Dentro de casa, a utilização de produtos para conter o calor, que com frequência ficam ligados por várias horas, impactam nas contas no final do mês. Em relação ao lazer, férias, viagens e gastos com saídas mais frequentes também pesam no bolso. 

 

Buscando entender quais são os produtos e gastos que mais impactam a conta dos brasileiros no verão, o Guia dos Melhores, plataforma de avaliação de produtos, realizou uma pesquisa com pessoas de todas as idades e regiões do país para compreender quais as principais estratégias utilizadas para a economia e organização financeira no período.

 

Entre os diversos gastos, a utilização constante de itens que ajudam no combate às altas temperaturas é o que mais pesa no bolso no momento do fechamento das contas. Mesmo que os custos com a conta de água tenham ficado em primeiro lugar (55%), o consumo com ventilador (55%) e com ar condicionado (53%) aparecem na sequência, garantindo o top três nas contas de verão dos brasileiros. Englobando outros produtos, também foram apontados o consumo do freezer e da geladeira, assinalados por 46% dos respondentes; os gastos com o chuveiro elétrico, por 30%; além das compras ou trocas de produtos ou acessórios para enfrentar o calor, conforme 10% dos respondentes.

 

Em relação aos gastos com lazer, eles aparecem com menor expressividade entre os gastos com 24% dos entrevistados destacando as saídas mais frequentes a bares, festas e confraternizações; 22% indicando os gastos com entretenimento e diversão; 15% citando os gastos com filhos e crianças próximas, e 14% mencionando as viagens. 




 

Eduardo Scherer, fundador do Guia dos Melhores e especialista em análise de produtos, traz um panorama dos gastos do consumidor no período. “No verão, utilizamos muito mais produtos que ficam ligados horas seguidas em casa. É normal também aumentar a frequência de banhos para conter o calor. Muitas vezes, também é preciso comprar produtos novos para ajudar as altas temperaturas, então, de forma geral, é difícil não sentir no bolso esses gastos. Se esta é a tendência no período, o brasileiro deve estar preparado para lidar com as contas extras”, comenta Scherer.

 

Jeitinho brasileiro de fechar as contas

 

Para fechar as contas e ainda poder curtir um pouco do verão, o jeito é buscar formas de economizar. E muitas das maneiras encontradas pelos brasileiros para fazer o dinheiro render um pouco mais na temporada em que se tem mais gastos estão relacionadas com a atenção no consumo dos produtos que auxiliam nos dias quentes. 

 

Em relação ao planejamento financeiro, evitar gastos e compras desnecessárias no verão é a principal estratégia de economia, indicada por 61% dos entrevistados. Na sequência, aparecem iniciativas como utilizar lâmpadas de LED (43%); procurar aproveitar o máximo da luz natural ao longo do dia (39%); tomar banho com o chuveiro no modo verão ou desligado (35%); fazer uma reserva de dinheiro antecipada pensando nos custos do período (33%); priorizar o uso do ventilador ao do ar condicionado, quando possível (31%); diminuir o consumo nos horários de pico, que possuem tarifa mais alta (26%), e retirar alguns produtos da tomada (25%).




 

“Quando se fala em economizar, muitas são as formas de salvar um pouco de dinheiro. Mas, no verão, poupar pode estar muito relacionado com um uso consciente de produtos que impactam nas contas no fim do mês. Ventiladores, ares condicionados e chuveiros, por serem utilizados exclusivamente ou com mais frequência no verão, acabam aumentando, às vezes consideravelmente, as contas. Criar estratégias de redução de gastos, conciliando a utilização dos produtos com métodos que considerem a maior quantidade de luz no dia e os horários mais frescos podem ser alternativas para diminuir a conta. É o momento de usar o famoso jeitinho brasileiro aplicado na economia”, analisa Scherer.

 

Novos aliados contra o calor

 

Por mais que o ventilador (85%) e o ar condicionado (55%) sejam os principais aliados dos brasileiros contra o calor, outros produtos têm surgido e ganhando destaque nos lares e no dia a dia da população. Itens menos tradicionais foram lembrados pelos entrevistados como produtos que estão auxiliando nos dias quentes, como os umidificadores de ar, citados por 18%; climatizadores, indicados por 9%; ares condicionados portáteis, apontados por 8%, e ventiladores de pescoço, por 5% dos entrevistados.

 

“O mercado está sempre surgindo com novos produtos e com versões mais atualizadas daqueles que já são clássicos. Alguns dos itens citados foram ganhando espaço por sua praticidade e portabilidade. Um artigo que foi destaque no Brasil no ano passado, e que deve seguir aparecendo em 2024, foram os ventiladores de pescoço. O produto que ficou famoso nas redes sociais foi companheiro de muitos fãs nos shows que aconteceram no final do último ano, e podem ser aliados para próximas datas de calor, como o carnaval, por exemplo. Fato é que as novidades vão se popularizando e as formas de enfrentar o verão vão se renovando”, finaliza Scherer.

 

Metodologia

 

Público: foram entrevistados 500 brasileiros de todos os estados do país, incluindo mulheres e homens, com idade a partir dos 16 anos e de todas as classes sociais.

 

Coleta: os dados do estudo foram levantados via plataforma de pesquisas online.

 

Data de coleta: entre os dias 23 e 24 de janeiro de 2024.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://itaqueraemnoticias.com.br/.