27/09/2021 às 10h41min - Atualizada em 27/09/2021 às 15h20min

"Favela é potência": morador da periferia de Curitiba que escrevia história infantil em caderneta lança seu primeiro livro

Com a ajuda do Instituto Incanto e Instituto Legado, morador de Curitiba realiza sonho de publicar primeiro livro infantil, intitulado "Willodhy e o Cristal Encantado"

SALA DA NOTÍCIA Jéssica Amaral - DePropósito Comunicação de Causas
www.depropositocomunica.com
Divulgação

O jovem Willodhy nasceu como uma criança comum, mas tudo iria mudar! Lowdevick, um mago ancião, já havia premeditado sobre o bebê que, tão logo, se tornaria seu sucessor!

Como todo bom herói, Willodhy tinha um adversário ambicioso, também pupilo do mago Lowdevick. O garoto era astuto e recebera bons ensinamentos, porém os usava com intenções malignas. Foi quando o mago ancião transformou um amuleto em um cristal encantado com o propósito de proteger Willodhy, que recebeu também uma missão. Mas será que com tantos obstáculos, a profecia de Lowdevick se cumpriria de fato?

Esse é o enredo de “Willodhy e o Cristal Encantado”, a primeira obra de Marcos Aurélio de Oliveira, 48 anos, que desde criança tinha o desejo de publicar um livro. Por conta da vida quase nômade na infância, o autor só conseguiu estudar até a quinta série, mas sem nunca desistir daquele sonho nascido logo que aprendeu a escrever.

A história de Marcos reflete a de muitos brasileiros que vivem em condições difíceis e quase se confunde com a do personagem Willodhy, que precisa superar barreiras para chegar ao objetivo final. Na jornada árdua de Willodhy para cumprir a missão dada pelo mago ancião, o garoto contou com a ajuda de três amigos que o acompanharam em suas aventuras. Uma passagem que se tornou real na vida do autor.

Como dizem por aí, sonho que se sonha junto é realidade. No trajeto, o autor encontrou Camila Casagrande, presidente do Instituto Incanto, que por meio da arte e da cultura ajuda pessoas em situação de vulnerabilidade social.

“Foi um encontro despretensioso com o intuito de ajudar a comunidade em que ele morava nessa pandemia avassaladora. Ele viu o nome do Instituto na minha camiseta e perguntou se eu trabalhava com arte e cultura. Ali eu conheci sua história de vida, o sonho adormecido de publicar seu livro e as portas fechadas que ele tanto já encontrou no caminho. E eu segui com ele num labirinto chamado ‘publicação de livro independente’, abrindo todas as portas possíveis para que ele pudesse chegar lá”.

Uma das portas foi aberta por James Marins, presidente do Instituto Legado, que acredita que o Empreendedorismo Social é uma ferramenta eficaz para a transformação do mundo. “Ele olhou para a história e para os sonhos do Marcos e disse um bordão que sempre carrega: ‘eu me importo’, e mostrou outras portas. Nessa outra, encontramos Raquel, da Skoobooks, uma mulher de luz que se apaixonou à primeira vista, ou melhor, à primeira reunião on-line, e disse: ‘mesmo de longe vamos fazer isso acontecer’ e tudo foi tão rápido que agora isso está acontecendo”, conta Camila Casagrande que anuncia essa como a primeira iniciativa do novo projeto "Favela Potência" do Instituto Incanto, que terá como principal objetivo impulsionar e dar voz aos talentos da favela para que esses ocupem todos os espaços.

Processo de produção

Marcos começou em 2005 a escrever em um caderno antigo palavra por palavra para colocar, literalmente, um sonho no papel. Depois, digitou tudo por meio de um celular emprestado sentado em um banquinho de plástico e utilizando uma lente de aumento por falta de um óculos.

Os desafios não eram só materiais. Marcos tinha sérios problemas de entendimento com o pai e, nas brigas, precisava sair de casa tendo que se afastar da produção do livro, pois precisava priorizar recursos, ficando sem estrutura para escrever.

“As ideias iam surgindo repentinamente como se fosse eu a pessoa a ter que fazer isso! As primeiras linhas e folhas escritas foram em cadernetas de bolso, depois foram em cadernos maiores e depois eu salvava em um celular antigo de teclas. Mesmo com pouco estudo e sem a ajuda de computador eu ia fazendo tudo. Mas por conta de desavenças com o velho, quando eu saía, eu levava o manuscrito junto, mas nunca concluía. Por isso eu demorei tanto pra terminar essa história”, conta Marcos Aurélio.

Apesar de todos os desafios, Marcos não se acomodou diante do sonho realizado e antes mesmo do lançamento do primeiro livro já planeja o segundo. “Esse não é só um sonho conquistado, é também o melhor trabalho da minha vida! Então, a mensagem que eu passo é que jamais as pessoas devem desistir de si, mesmo quando muitos tentem pôr pedras no caminho. Esse livro é só a primeira parte. Eu tenho o segundo livro já encaminhado com outras aventuras”.

Para Camila Casagrande, do Instituto Incanto, o livro de Marcos “é uma forma de dizer ao mundo que qualquer pessoa, independente de onde venha, têm o direito de sonhar e realizar o que sonha. Os artistas da favela podem, sim, ser, o que quiserem. Favela é potência”, finaliza.

Pré-Venda

O livro “Willodhy e o Cristal Encantado” já está à venda e é uma ação social. Ao adquirir a obra, 50% da verba será revertida ao autor, Marcos Aurélio de Oliveira,, 25% irá para a comunidade onde o autor mora e 25% para o Instituto Incanto continuar realizando sonhos. Para adquirir um exemplar, acesse o link  https://skoobooks.com.br/produto/cristal-encantado-justo/ .

Sobre o Instituto Incanto

Desde 2017, o Instituto Incanto impactou a vida de mais de 510 crianças e adolescentes, em vulnerabilidade social, por meio da arte e da cultura com ferramentas de humanização e desenvolvimento, com aulas de dança, teatro, música, circo, artes visuais, cultura e tecnologia. Antes, em 2008, o Instituto já nascia por meio do Grupo de Dança Senses, do qual a fundadora do Incanto, Camila Casagrande, era coreógrafa. Muitos dos alunos deste grupo se tornaram multiplicadores e hoje são voluntários do Instituto. Com a participação dos voluntários, o Instituto Incanto gerencia voluntários professores para executarem as aulas regulares no Centro Cultural e também em outras organizações e associações parceiras em Curitiba e Região Metropolitana. Além disso, o Instituto possui diversos projetos que estão em vias de captação de recursos pela Lei Rouanet e necessita permanentemente de doações.

Mais informações, em https://www.institutoincanto.org.br

 

Serviço:

Willodhy e o Cristal Encantado - Marcos Aurélio de Oliveira

2021 | 168 páginas

Ilustrações de capa e miolo doados por Ligia Camolesi

Projeto gráfico e diagramação doados por Veronica Onuki

Edição de Rachel Benquimol da Skoobooks 

Apoio e patrocínio do Instituto Incanto e Instituto Legado

Pré-venda on-line: https://skoobooks.com.br/produto/cristal-encantado-justo/ 

 

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://itaqueraemnoticias.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp