20/09/2021 às 18h20min - Atualizada em 20/09/2021 às 19h00min

Corretores de imóveis não podem ser substituídos por aplicativos, apontam especialistas

Glauce Santos e Dyogo Vieira, diretores RE/MAX Rio de Janeiro – Zona Norte, regional da, maior franquia imobiliária do mundo, afirmam que, por mais que a inovação e a tecnologia avancem, nada substitui o profissional responsável por garantir a segurança nas negociações

SALA DA NOTÍCIA Agência GB
As tecnologias têm trazido bastante comodidade na vida das pessoas. No entanto, nem todos os setores da economia conseguem garantir a confiança para o consumidor através de um robô digital. E quando o assunto é negociação de imóveis, seja para comprar, vender ou alugar, a atuação humana é indispensável, conforme apontam Glauce Santos e Dyogo Vieira, diretores da RE/MAX Rio de Janeiro – Zona Norte, regional da maior franquia imobiliária do mundo. Eles destacam que, mesmo com todo o movimento que existe a respeito da substituição do profissional em negociações por aplicativos, nada sobressai sua expertise, conforme posicionamento do sistema COFECI-CRECI, que já alertou que qualquer nova unidade imobiliária tem o dever de obedecer aos parâmetros estabelecidos pela lei nº 6.530 para o funcionamento. Ou seja, no que diz respeito ao atendimento aos clientes, de acordo com o artigo 3º, só pode ser feito por profissionais corretores de imóveis.

Para Glauce Santos, a presença física do profissional é imprescindível para uma transação imobiliária segura e confiável para ambas as partes. “É importante ter o corretor de imóveis para esclarecer pontos e trazer mais clareza para o cliente. Entendo que a popularização da internet mudou sim os hábitos de compra do consumidor, não só no mercado imobiliário, mas em todos os setores da economia. No entanto, na metodologia adotada pela empresa, essa revolução tecnológica é vista apenas como aliada e parceira, e não como o foco principal dos negócios. Sabemos que muitas pessoas, hoje, utilizam os smartphones e com os clientes imobiliários isso não é diferente, já que boa parte deles fazem esse primeiro contato e busca através do celular pelos sites e internet. Todavia, a segurança para o fechamento de um negócio é conquistada através do atendimento pessoal do corretor com o cliente. Ou seja, frente a frente”, comenta a diretora.


Já para Dyogo Vieira, um pouco diferente do que é visto em todo o Brasil, onde a imobiliária é o ponto de apoio ou referência para o cliente, na RE/MAX o corretor é o grande condutor e especialista do negócio. Por isso, ele lembra que as novas tecnologias são importantes para agregar ao método já utilizado, mas jamais dispensam a atuação do profissional. “Com o passar dos anos, temos tido cada vez mais tecnologias para ajudar a vida das pessoas, como esses de imobiliárias que sempre vão existir. No entanto, nós as vemos como facilitadoras do processo do trabalho e do contato com o cliente, mas não como um substituto dele. Para nós, nada conseguirá substituir, verdadeiramente, o papel de um profissional corretor de imóveis que, além de ter toda a sua expertise no negócio, tem uma rede de networking que não é encontrado através de um aplicativo, até porque os aplicativos são programados, não pensam e agem como um humano”, diz o diretor.

Qualificação sempre

Sempre antenada no que acontece para alavancar ainda mais o seu crescimento, a empresa investe na qualificação constante de seus corretores associados por meio da Universidade RE/MAX Brasil, plataforma on-line com funcionamento 24 horas por dia, 7 dias por semana, e a Academia RE/MAX, com treinamentos mensais e semanais, tanto presenciais, quanto via Google Meet, para os franqueados, Agentes e staffs da regional Zona Norte carioca. Há ainda a Escola RE/MAX, com treinamentos in-loco oferecidos pelos franqueados aos seus Agentes RE/MAX, sem contar com outras plataformas da rede mundial, que oferecem cursos via web em diversos idiomas.

Para Glauce Santos, a excelência do corretor no atendimento ao cliente e relacionamento com os demais colegas dão garantia à profissão diante das inovações tecnológicas. “As novas tecnologias são importantes, mas não devem ser uma preocupação para os corretores atuantes, e sim um desafio. A única forma que eles têm de neutralizar essas intermediações através de aplicativos, se é que isso tem como mesmo, é se mostrar, e ser, cada vez mais, imprescindível nessa intermediação. Ou seja, demostrando ao cliente que está preparado e sempre bem capacitado para entender e atender as necessidades que ele procura. Por isso, na Universidade RE/MAX sempre oferecemos cursos que englobam exatamente as necessidades de mercado”, concluem os diretores da regional carioca.

Sobre a RE/MAX

Com 48 anos de atuação, a RE/MAX é uma franquia americana que ganhou notoriedade mundial e se tornou referência em negócios imobiliários em todo o planeta. A marca chegou ao Brasil em 2009, mas hoje a franquia já alcançou 124 países, presente em todos os continentes, com mais de 137 mil corretores em mais de 8.600 unidades franqueadas. A Zona Norte do Rio de Janeiro passou a ter uma regional em 2018, que, só naquela região, conta com oito franquias.

O direcionamento da RE/MAX está presente no lema: “todos ganham”, uma máxima que tem permitido a sua liderança, conquista e reconhecimento do mercado. Com esse conceito, a RE/MAX revolucionou o mercado imobiliário. Este sistema permite recrutar e reter os melhores profissionais do mercado, ter equipes motivadas e produtivas, diminuir a rotatividade dos corretores e prestar o melhor serviço aos clientes.

Mais informações: https://remaxriodejaneironorte.com/    
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://itaqueraemnoticias.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp