20/09/2021 às 13h53min - Atualizada em 20/09/2021 às 17h10min

Como o home office mudou a rotina de muitos brasileiros

SALA DA NOTÍCIA Victor
https://pixabay.com/pt/photos/casa-escrit%c3%b3rio-%c3%a1rea-de-trabalho-820389/
Em um passado não muito distante, o home office ainda não era uma realidade em grande parte das organizações. No entanto, a pandemia causada pelo novo coronavírus, foi o estopim para alterar esse cenário.

Após um ano e meio do início da crise sanitária, o trabalho em casa é avaliado de forma positiva pelos colaboradores que tiveram que adotar esse tipo de estratégia. É o que mostra um estudo divulgado pela Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (FEA-USP) e pela Fundação Instituto de Administração (FIA).

De acordo com a pesquisa, os trabalhadores do nosso país têm interesse em continuar com o trabalho virtual, mesmo após o final da pandemia. A avaliação positiva não é suprimida mesmo diante do excesso de horas extras que eles precisam enfrentar ao longo da rotina.

O estudo indica que 73% dos colaboradores gostam de trabalhar em sua residência. No entanto, a porcentagem só aumenta, especialmente quando falamos sobre aquelas pessoas que desejam manter com a rotina remota, mesmo após o fim da crise sanitária.

Para se ter uma ideia, 78% dos entrevistados estão presentes nesse grupo. O número é maior ao ser comparado com as avaliações do ano passado, que registraram 70% dos interessados em continuar com o trabalho remoto.

Já a quantidade de colaboradores que pretendem retornar a empresa todos os dias teve uma queda de 19% para 14%. O número dos entrevistados que não têm uma opinião formada também caiu, de 11% para 8%.

Produtividade

O estudo ainda mostrou que 81% dos colaboradores destacaram que, ao trabalhar em sua residência, o nível de produtividade está acima ou semelhante se for comparado com as tarefas que são executadas no escritório.

Esse cenário pode ser justificado pela economia de tempo com o trajeto que uma pessoa, geralmente, precisava percorrer da sua residência até o escritório. Agora, trabalhando em casa, esse período foi substituído por mais trabalho.

A rotina começa mais cedo e finaliza mais tarde. Dos participantes da pesquisa, 45% das pessoas lidam com o trabalho mais de 45 horas. Dessa quantidade, 23% disseram que atuam entre 49 e 70 horas semanais, enquanto 6% afirmaram que trabalham 70 horas por semana.

De acordo com a legislação trabalhista, em poucas exceções, a jornada comum de trabalho não pode ultrapassar 44 horas por semana.

Burnout

O Ministério do Trabalho e Previdência mostrou um dado preocupante em relação à qualidade de vida dos profissionais que estão envolvidos com o trabalho remoto.

A quantidade de colaboradores que se afastaram por problemas mentais aumentou durante a crise sanitária. O número de benefícios relacionados a problemas psicológicos aumentou 291 mil no ano passado. A porcentagem é 20% maior se for comparado com 2020.

Diante de tantos desafios impostos pelo trabalho remoto, o excesso de tarefas pode ser considerado um dos principais vilões do estresse emocional nas empresas.

Móveis para home office

Muitas pessoas não sabem, mas a escolha dos móveis para home office pode influenciar positivamente na qualidade de vida e na performance durante o expediente.

Para escolher ótimos móveis, tenha um cuidado especial com o acabamento, altura, apoio de braços, encosto, gavetas, prateleiras, entre outros itens. Dê preferência para lojas virtuais. Geralmente, elas contém mais alternativas e opções com valores mais econômicos.

Além disso, as lojas virtuais funcionam 24 horas, são seguras e oferecem diversas formas de pagamento para os consumidores.

Após descobrir como o home office mudou a rotina de muitos brasileiros, siga-nos nas redes sociais e conheça outras orientações importantes para a sua carreira.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://itaqueraemnoticias.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp