17/09/2021 às 09h53min - Atualizada em 20/09/2021 às 09h21min

Leilão de moda tem oportunidades com até 80% de desconto

Renovar o guarda-roupas e focar em uma sociedade mais sustentável é foco do "Fui, mas voltei", nova proposta de economia circular em vestuário

SALA DA NOTÍCIA Gabriela Guimarães

Inovação é o que motiva a empresária Tatiana Sato, fundadora da Hisa Leilões Hanbai, a primeira empresa no Brasil a fomentar a economia circular promovendo leilões com viés sustentável e de consumo consciente, que lança ao mercado o “Fui mas voltei”, onde pela primeira vez no País, os amantes da moda poderão disputar o “dou-lhe uma, dou-lhe duas, dou-lhe três” por aquela peça de vestuário que está faltando no armário para completar o look com um preço extremamente competitivo, com lances até 80% abaixo do valor de avaliação de mercado.

O leilão, que já está com os lotes disponíveis para lances no formato online, no site da Hisa Hanbai, terá sua “batida de martelo” no dia 22 de setembro, data em que interessados poderão acompanhar também presencialmente, no auditório da empresa leiloeira, que disponibilizará 15 vagas para quem quer vivenciar de perto a experiência da disputa para arrematar bens.

Alguns lotes disponíveis ao público no “Fui mas voltei” contam com roupas de marcas famosas como Zara, Farm, Colcci, entre outras. Os lotes 31, 35 e 63, como exemplo, são peças avaliadas em R$300 da Farm e que estão a partir de R$70 e R$80 para arremate. Quanto a algumas das opções de modelo de body disponíveis, estão os lotes 29, 61 e 62, que são peças avaliadas em R$300 e R$400 com preços iniciais entre R$50 e R$80.

Com valores acessíveis a todos os públicos, a Hisa Leilões oferta inúmeros itens em seu site com o intuito de desvincular a imagem de que o mercado de leilão é apenas para grandes investidores. “Queremos mudar a ideia de que leilão é apenas sobre carros, imóveis ou maquinários de grande porte. Hoje oferecemos ao mercado a possibilidade de adquirir itens de marca por preços acessíveis. Queremos redemocratizar o acesso aos leilões e apresentá-lo a um novo público” destaca Tatiana.

Visando fomentar a economia e a moda circular no país, a Hisa Hanbai busca também a sustentabilidade, não só na frente ecológica, mas também com relação à sociedade, com as roupas sendo reutilizadas e não jogadas no lixo. Hoje, o Brasil produz cerca de 170 toneladas de resíduos têxteis por ano, e cerca de 80% destes resíduos acabam em lixões e aterros sanitários.

Contando com a expertise de 12 anos no Grupo Sato, a leiloeira Tatiana Hisa enxergou a oportunidade de abrir o seu próprio negócio, oferecendo ao mercado itens que estariam com o seu futuro selado: o lixo. O “Fui mas voltei”, leilão de vestuário e acessórios, será o primeiro disponível ao público pela empresa. “Vamos atuar em um setor que ajudará ecossistemas e será sustentável. Itens que as empresas destinariam ao lixo, serão vendidos por nós para reutilização, como por exemplo o mercado de sucatas”, reforça Tatiana.

Mais informações sobre o leilão “Fui mas voltei” estão disponíveis no site da Hisa Leilões (www.hisaleiloes.com.br).


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://itaqueraemnoticias.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp