29/07/2022 às 15h50min - Atualizada em 29/07/2022 às 17h51min

Saiba como incentivar alunos com dificuldade de aprendizagem

Reconhecer a evolução e não apenas a nota final, é uma forma eficiente de motivar os alunos no processo pedagógico

SALA DA NOTÍCIA Da Redação

Manter os alunos engajados e motivados durante as aulas e nas atividades pedagógicas sempre foi uma das principais dificuldades dos educadores, principalmente nas escolas públicas. Desigualdades sociais, salas de aulas superlotadas e falta de estrutura nas escolas são alguns dos desafios da educação no país. Para além disso, os profissionais precisam ainda estar atentos a comportamentos de alunos, sobretudo aqueles que necessitam de um incentivo maior. 

O Relatório do 3º Ciclo de Monitoramento do Plano Nacional de Educação, do  Inep (Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), já alertava, em 2020, para o baixo nível de aprendizado dos alunos, a grande desigualdade entre eles e a trajetória escolar irregular como as questões mais preocupantes em relação à educação pública. 

Para o professor de química Vinícius Freaza, também sócio-diretor da Evolucional, startup que utiliza Inteligência Artificial para auxiliar instituições de ensino na tomada de decisões pedagógicas, é extremamente importante que as escolas encontrem mecanismos para acolher e proporcionar o incentivo necessário a esses alunos. “Motivar os alunos no processo pedagógico é ainda mais importante quando pensamos o quanto estudantes com alguma dificuldade de aprendizagem se sentem e  como estão  à margem dos processos da sala de aula. Reconhecer a evolução dos alunos em avaliações, por exemplo, e não apenas a nota final é um excelente caminho para isso. Um aluno que tirou nota 4,0 em uma avaliação e depois conseguiu um 6,5 em outra, evoluiu muito mais do que um estudante que tirou duas notas 7,0. Valorizar isso pode estimular os alunos a continuar evoluindo”, destaca o executivo. 

Pensando nisso, o educador separou algumas orientações que podem ajudar professores e unidades escolares nesse processo de inclusão e desenvolvimento. 

Conectar as aulas aos  interesses dos alunos
Estar próximo da realidade dos alunos é uma ótima oportunidade de entender de que forma o ensino pode ser ainda mais assertivo e aceito nas diferentes turmas. Vale destacar uma música, um filme ou série, ou ainda, fazer analogias que envolvam as tendências tecnológicas e digitais. 

Análise sobre o resultado
Os feedbacks são fundamentais para qualquer pessoa entender onde ela está errando e acertando. Fazer uma revisão focada nas principais dificuldades apresentadas pela turma após  cada  avaliação é muito importante para a recuperação de conteúdos que não tenham sido de fato aprendidos. Essa abordagem precisa estar respaldada por dados que permitam  identificar com clareza os pontos fortes e os pontos a melhorar apresentados pela turma após a avaliação.

Lado a lado
Dessa forma, é possível também acompanhar o desenvolvimento e progresso dos alunos de perto. Além de ter um olhar amplo e individualizado, os estudantes se sentirão agregados e pertencentes. As observações que o professor faz sobre a turma ou de forma individual podem ser registradas em um caderno, ou mesmo em um material do próprio estudante. 

Reconhecimento
Os alunos com dificuldades precisam, além do próprio incentivo e envolvimento do professor, de recompensas que os motivem a querer continuar a melhorar. Pode ser um elogio na frente de toda a turma, um ponto a mais em uma atividade, prova ou nota final pelo esforço demonstrado etc. 

Metodologias ativas
Tornar o estudante o grande precursor de seu aprendizado é a melhor forma de desenvolver a autonomia, fazendo com que ele seja o principal responsável pela adesão pedagógica. O educador pode utilizar diversas estratégias para implementar o ensino ativo, como sala de aula invertida, projetos e gamificação. 

Sobre a Evolucional
Fundada em janeiro de 2014, a
Evolucional é uma startup de educação que tem o objetivo de auxiliar gestores e educadores a tomarem decisões pedagógicas através de dados obtidos a partir de avaliações. A empresa está presente em mais de 3 mil escolas em mais de 720 cidades em todo o país. Como carro chefe, a startup tem o Simulado do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) que utiliza como metodologia a TRI (Teoria de Resposta ao Item), e só em 2020, a empresa realizou mais de 2 milhões de simulados em todo o Brasil. Foi premiada com o selo Great Place To Work entre as 100 melhores empresas para se trabalhar no estado de São Paulo. 




 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://itaqueraemnoticias.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp