22/07/2022 às 15h04min - Atualizada em 22/07/2022 às 18h55min

Gartner prevê que gastos governamentais com TI crescerão 5% em 2022

Ofertas como serviço ganham força como foco dos investimentos à medida que os governos escalam suas iniciativas de transformação digital

SALA DA NOTÍCIA PLANIN

O Gartner, líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas, prevê que os gastos governamentais com TI em todo o mundo deverão totalizar US$ 565,7 bilhões em 2022, o que representa um aumento de 5% em relação a 2021.

“Os últimos anos, marcados pelos duradouros desafios provocados pela pandemia, mobilizaram uma onda de atividades de transformação digital em organizações governamentais em todo o mundo”, diz Daniel Snyder, Diretor e Analista do Gartner. “Os governos estão executando atividades inovadoras, aproveitando a tecnologia para otimizar serviços digitais, avançar nos processos de automação e evoluir as experiências dos cidadãos.”

Em 2022, os gastos governamentais com TI devem aumentar em todos os segmentos, exceto serviços internos e serviços de telecomunicações. Continuando a tendência de 2021, as ofertas software deverão registrar o crescimento mais forte em todos os segmentos em 2022. Como a modernização dos recursos legados continua sendo uma prioridade nas organizações governamentais, o crescimento nas vendas de sistemas de data center continuará a desacelerar durante o período de previsão.

Os governos continuam investindo em aplicações críticas, que suportam diretamente as interfaces com o usuário final, impulsionando um forte crescimento neste segmento. Os gastos com serviços de telecomunicações devem diminuir em 2022, à medida que os governos reduzem os gastos com sistemas legados caros em favor de modelos de prestação de serviços digitais.

Modelo de qualquer coisa como serviço surge à medida que o pagamento conforme o uso ganha impulso - Qualquer coisa como serviço (XaaS – ou Anything-as-a-Service, em inglês) está ganhando popularidade em organizações governamentais, pois oferece melhor retorno sobre o investimento, normalizando os gastos de TI ao longo do tempo, tornando o orçamento de TI mais previsível, evitando o acúmulo de dívida técnica. O Gartner prevê que, até 2026, a maioria dos novos investimentos em TI das agências governamentais será feita em soluções XaaS.

“A pandemia fez com que o setor público acelerasse a adoção de soluções em Nuvem e de XaaS em um processo dedicado para a modernização da infraestrutura legada e para a implementação de novos serviços”, conta Snyder. “De fato, cinquenta e quatro por cento dos CIOs governamentais que responderam à Pesquisa Gartner CIO 2022 indicaram que esperam alocar fundos adicionais na contratação de plataformas em Nuvem em 2022, enquanto 35% dizem que diminuirão os investimentos em infraestrutura legada e em tecnologias de data center locais.”

Com os desafios contínuos de talentos enfrentados pelas organizações, o XaaS torna mais fácil para as organizações governamentais encontrar o talento certo por meio de modelos operacionais XaaS. Os modelos de entrega de ‘qualquer coisa como serviço’ exigem diferentes conjuntos de habilidades internas de TI e exigem menos da organização para desenvolver ou adquirir habilidades em tecnologias emergentes, que geralmente são difíceis de encontrar e difíceis de serem pagas pelos governos.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://itaqueraemnoticias.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp