18/07/2022 às 09h43min - Atualizada em 18/07/2022 às 15h42min

Artista que retrata a diversidade e a inclusão social inaugura galeria na Av. Paulista

Geraldo Lacerdine já realizou exposições no Brasil e no exterior e vem chamando a atenção, sobretudo dos paulistanos, pelas suas artes que promovem os direitos humanos e provocam reflexões

SALA DA NOTÍCIA Deborah R. F. Gomes
https://web.facebook.com/geraldo.lacerdineamerico
LACERDINE GALERIA DE ARTE
Quem passar pelo Shopping Center 3 – piso Augusta, na Avenida Paulista, com certeza irá reparar na LACERDINE GALERIA DE ARTE. As obras que ocupam o espaço saltam aos olhos e atraem pela imensa beleza e intensidade. O artista expressionista Geraldo Lacerdine, reconhecido no ambiente cultural nacional e internacional, com produções e exposições de arte no Brasil, Itália, Portugal e França, acaba de abrir a sua primeira galeria de arte, cuja inauguração oficial será dia 31 de julho (domingo).

O espaço da galeria abriga 120 obras entre peças originais em acrílica sobre tela e estampas assinadas, ligadas a grandes questões dos direitos humanos: socioambientais, luta pela igualdade, diversidade, inclusão social, aceitação e respeito da alteridade em suas diversas formas e sentidos.

‘Suspiro Profundo de Justiça’, ‘Cor de Flor’, ‘A Oração de Petra’, ‘Coração Negro’, ‘O Encantador de Pássaros’, ‘A Menina e a Lua’ e ‘Nossa Senhora dos Pretos’ são alguns dos títulos das pinturas de acrílica sobre tela, algumas com aplicação de folha de ouro e gigantes de até 1,40m x 1,50m, que por vezes mostram a força cultural de uma raça, em outras todo encantamento da figura feminina, e em ocasiões mesclam elementos humanos com o sagrado.

As produções de Geraldo Lacerdine estão focadas, basicamente, em dois segmentos: poético, quadros que contam histórias; e sacros, com obras planejadas e fundamentadas na iconografia grega ortodoxa e no estudo étnico da manifestação das raças. São pinturas que costumam emocionar por estarem relacionadas a questões de caráter e relevância social, no embate contra a discriminação, a exclusão, o preconceito e a exploração cultural e intelectual; e se apresentam como uma força transformadora, com profundidade e delicadeza.

“Minha produção está diretamente ligada às grandes questões de direitos humanos que perpassam as humanidades”, explica Lacerdine. “É a filosofia da empatia e da alteridade para com as causas humanitárias que impulsionam, de maneira significativa, o meu fazer artístico. Por esse motivo, todas as obras e exposições conceituais estão conectadas à promoção da justiça, da paz e do respeito à diversidade”, completa.

Lacerdine gosta de pensar nas suas criações a partir de um eixo conceitual. Por exemplo, na exposição ‘Ditos do Corpo: Vidas Negras Importam’ são 18 trabalhos artísticos focados no tema, na reflexão e na descrição das marcas corporais e ancestrais do povo negro ao longo das gerações. “Gosto de pensar em um conceito para criar um conjunto de quadros interligados. Depois de definir um eixo central temático, então começo a projetar e pensar cada desenho com muito cuidado. Só após ter um bom desenho a carvão na tela é que começo a pintar”. Lacerdine trabalha de 8 a 12 horas por dia em cada peça e cada quadro pode levar de três dias a uma semana para ser finalizado.

O sonho vira realidade

Todo artista sonha com um espaço para expor seu trabalho permanentemente, conforme Lacerdine. “Pensar nesse sonho motiva o ímpeto criativo e dá sempre esperança em produzir mais e mais. Percebi que estava na hora de experimentar novos públicos, a partir do confronto direto com as obras em uma loja física. Então, nasceu a LACERDINE GALERIA DE ARTE”.

Ele continua: “Espero que a LACERDINE GALERIA DE ARTE seja um lugar onde a cultura encontra o afeto humano em suas diversas formas e manifestações. Pois, para mim, já é um espaço de expressão para as grandes questões do mundo que necessitam diálogo, discussão e questionamentos, que se encontram manifestados pelas minhas artes e onde o observador poderá se misturar à obra, dialogar com ela e questioná-la. Que esse seja um lugar de repouso na sensação de paz, esperança e harmonia que a arte pode dar”, conclui o artista.

Geraldo Lacerdine – sobre o artista

Geraldo Lacerdine Américo é artista plástico e já produziu mais de 200 obras. Realizou exposições no Brasil, em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Curitiba, Nova Lima e Pará de Minas (ambos MG), e no exterior: Porto e Lisboa (Portugal); Roma, Milão, Assis e Pádua (Itália) e no Museu do Louvre, em Paris (França).

Entre as suas mostras estão: ‘Meninas do Brasil’, narrativas reais de mulheres em situação de vulnerabilidade social transformadas em pinturas e literatura; ‘Sagrado Primitivo - o intermédio de dois mundos’, que rompe com o preconceito em suas diversas formas e inaugura a questão inclusiva na arte sacra contemporânea; ‘A Vila do Sino’, um mergulho nas raízes mineiras; e ‘O que os Olhos Veem’, um resgate à dignidade e a mediação do olhar.

O artista também tem livros publicados, entre eles: “Sagrado Primitivo”, que traz textos e pinturas da mostra; e “Reflexões” sobre o racismo estrutural (Vidas Negras importam), uma parceria com diversos autores relacionados ao estudo do tema no Brasil, sendo que cada artigo do livro é baseado em uma obra de Lacerdine, que aborda o racismo. Atualmente, produz um livro de histórias para crianças e trabalha em um projeto de ilustração e literatura sobre questões candentes focadas em direitos humanos.

Nascido na cidade de Pará de Minas, Lacerdine se dedica a arte há 25 anos. Abraçou a pintura como modo de expressão na infância, por volta dos sete anos de idade. Hoje, aos 45 anos, dá um enorme salto em sua carreira ao inaugurar a galeria. Tem formação em Filosofia, com especialização em Filosofia da arte -- e no filósofo existencialista Martin Heidegger, com o ensaio ‘A Origem da Obra de Arte’ --; Teologia, além de um mestrado em Gestão Comunicacional. É incansável na busca do conhecimento, tanto que já realizou também estudos em iconografia ortodoxa (descrição de imagens, quadros, bustos, pinturas, por meio da escrita da imagem), arte contemporânea, teatro e até psicanálise. É ex-padre da ordem Jesuíta e por anos atuou como diretor de comunicação da ANEAS – Rede Jesuíta de Educação e na direção do Colégio São Luís, em São Paulo.

“Acreditar que a existência humana pode ser expandida a partir da obra de arte, que tem um potencial transformador e inclusivo, é o que faz Geraldo Lacerdine criar e estudar incessantemente. Esse é o universo desse artista, um lugar onde a realidade não é estática, mas dinâmica e passível de beleza, transformação e inclusão” – Geraldo Lacerdine.

LACERDINE GALERIA DE ARTE
Av. Paulista 2064- Shopping Center 3 - piso Augusta - de 10 às 22hs
Está aberta de sexta a sábado, das 10h às 22h e aos domingos, das 14 às 20h
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://itaqueraemnoticias.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp