15/07/2022 às 11h28min - Atualizada em 16/07/2022 às 16h12min

Expansão bem-sucedida: as lições das empresas internacionais que desembarcaram no Brasil

Executivos contam sobre os desafios da internacionalização e dão dicas para empreendedores que querem se instalar no país

SALA DA NOTÍCIA Litiane de Oliveira
Assessoria de Imprensa
Divulgação

Expandir o negócio para outros países não é tarefa simples e exige muito planejamento. Uma pesquisa da Endeavor, publicada neste ano, demonstra que o processo de internacionalização pode trazer importantes resultados para a companhia, já que possibilita a expansão para outros ecossistemas e amplia  a rede de parceiros, clientes e fornecedores. Mas também traz os maiores desafios neste processo que são contratar talentos locais, adequar a equipe à cultura local e adaptar o modelo de negócios.

O diretor do Grupo Temático de Internacionalização da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE), Henrique Bilbao, afirma que tem aumentado tanto a internacionalização das companhias nacionais como a instalação de empresas estrangeiras no Brasil. Ele acrescenta alguns cuidados que são essenciais neste processo, principalmente em relação aos quesitos jurídicos e tributários. “Essa internacionalização pode trazer ganhos significativos para as empresas, que conquistam outros mercados, públicos e expandem sua atuação. No entanto, vale destacar que o Brasil tem legislação e processos tributários bem específicos, então é fundamental que as companhias se preparem para esse momento e que contem com a ajuda de profissionais especializados e que entendam a realidade brasileira para auxiliar nessas adequações”, explica. 

A seguir, C-levels de companhias que se instalaram no Brasil dão dicas para garantir uma expansão bem-sucedida para o país:

Escolher o momento certo de maturidade da empresa e contar com aportes de investimentos
A startup Webdox CLM, que desenvolve software de gestão digital de contratos, foi criada em 2012 no Chile. Depois de cinco anos de experiência no mercado local, a empresa começou sua internacionalização pela América Latina. O motivo? Os próprios clientes começaram a levar a solução para outros países e a expansão iniciou pelo México, Peru e Colômbia. Já a chegada ao mercado de grandes proporções, como o brasileiro, aconteceu após um aporte de US$ 7,3 milhões em uma rodada de investimentos Série A no fim de 2021. 

“Vemos que o Brasil tem um grande potencial e está preparado para dar um salto na gestão digital de contratos. Era preciso preparar uma excelente estrutura e recursos para darmos esse importante passo. Assim, começamos as operações no Brasil neste ano e planejamos crescer exponencialmente no país, chegando a 40 clientes até 2023”, afirma o CEO e fundador da Webdox CLM, José Manuel Jiménez,

O investimento previsto para o Brasil é de 6,2 milhões de dólares até 2024 e alcançar, neste período, até 40% de market share no mercado brasileiro. Atualmente, a startup está presente em 12 países e é líder do segmento na América Latina. Além disso, tem na carteira de clientes mais de 300 companhias, como Telefónica, Walmart, Banco Santander, Coca Cola Andina, Concha y Toro, AB InBev, BUPA e L´Óréal.

Planejamento tributário é essencial e pode fazer a diferença para o sucesso
Em 2011, a Zucchetti preparou um plano de expansão para um dos países do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).  "Escolhemos o Brasil por dois principais fatores: a nossa análise de crescimento da economia no país e a aproximação cultural do Brasil com a Itália", afirma Alessio Mainardi, CEO da Zucchetti Brasil. 

Naquele ano, a Zucchetti seguia como líder em muitos segmentos na Itália: RH, ERP e softwares fiscais para contadores e consultores. Por faltar espaço para crescimento, a empresa expandiu, buscando mercado fora. Até então, a Zucchetti tinha experiência com expansões internacionais apenas na Romênia, mas com menor investimento. Em 2011, após estudar o mercado brasileiro, a companhia optou por focar nos ERP’s para pequenas e médias indústrias. 

“Para quem quer se instalar no Brasil, a principal dica seria estudar muito bem a complexidade de tributos no país. Antes de eu vir para cá, estudei muito e demorei para acreditar que o país era tão complexo nesse ponto. E a verdade é que o planejamento tributário é essencial e pode fazer a diferença entre sucesso e fracasso de um novo empreendimento”, complementa.



 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://itaqueraemnoticias.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp