15/07/2022 às 14h52min - Atualizada em 15/07/2022 às 15h30min

MPD Engenharia: desafios e soluções em técnicas de construção dos empreendimentos Level, River One e Wide

SALA DA NOTÍCIA Larissa do Amaral Ramos
A construção civil enfrenta, dia a dia, constantes desafios na execução de obras. E as empresas que buscam soluções tecnológicas inovadoras acabam levando a melhor neste setor tão competitivo e mantêm-se na vanguarda do mercado. Quarta maior construtora do país segundo o Ranking Intec 2022, a MPD Engenharia investe em desenvolvimento tecnológico e boas práticas construtivas, atuando há quase quatro décadas na construção de indústrias, hospitais, universidades, galpões de logísticas, shopping centers, bem como na construção e incorporação de casas, apartamentos e escritórios de médio e alto padrão.

Level AlphavilleUm dos empreendimentos da MPD com técnicas inovadoras de construção é o Level, uma parceria entre MPD Engenharia e Albino Nunes. Localizado em Barueri, município da Grande São Paulo, a torre residencial em construção terá 46 pavimentos (três subsolos, térreo, 38 pavimentos com cinco apartamentos por andar, laje técnica, lazer ático e cobertura), um dos mais altos de toda a região, e área total construída de 40.145 m². Concebido com uma arquitetura moderna e diferenciada, o empreendimento oferecerá 190 unidades residenciais, com opções de 95 m², 123 m² e 180 m² de área, isso já considerando os depósitos privativos de cada unidade.

O maior desafio na execução das obras do Level foram as suas fundações, tendo em vista a torre atingir cerca de 142 m de altura, que exigiram o emprego de 445 estacas – 320 delas raiz, 81 hélice e 44 escavadas. Somente no bloco central, foram utilizadas 104 estacas raiz, nas dimensões de 18,65 m x 11,15 m x 4,00 m, perfazendo um volume de 832 m³, 6 m abaixo do topo dos blocos. Outro desafio foi o desmonte de rochas no terreno, pois – apesar de o solo da região ser rochoso – o nível delas estava acima do prospectado em sondagem. No total, foram retiradas 933 m³ de rochas, com o uso de técnicas de desmonte como cunha e argamassa expansiva. 

Um terceiro desafio na construção do Level foi a concretagem. Quando uma obra deste porte demanda muito volume de concreto – foram aproximadamente 110 caminhões na concretagem –, este material não pode atingir mais de 65°C pois, caso contrário, compromete-se a estrutura. Por isso, a solução passa pela concretagem em camadas/etapas ou em dias frios, aditivos retardadores de pega, aditivos estabilizadores, traço especial (CPIII, redução de aglomerantes, sílica) e, ainda, a utilização de sacos de 100 litros de gelo, a fim de manter a temperatura pouco abaixo de 65°C – esta técnica é muito comum em grandes obras de infraestrutura, porém em construção civil é raro o seu emprego, sendo empregada no processo de concretagem da torre construída pela MPD em Barueri.

Outras técnicas inovadoras e/ou uso de materiais diferenciados incluem a forma incorporada de aço, apoiada na própria armadura, bem amarrada por conta do peso do concreto; o uso de elementos pré-fabricados no próprio canteiro para produção de abas; e lajes pré-fabricadas, trazidas de fora, uma tendência no mercado de construção civil, com utilização de módulos feitos fora da obra e encaixados no canteiro.

O compromisso com práticas sustentáveis também é uma das características que norteiam os empreendimentos da MPD. O Level, por exemplo, contempla a implementação de certificação EDGE para reduzir consumo de água e energia, uso de luminárias LED, equipamentos de ar-condicionado e eletrodomésticos mais modernos e com mais eficiência energética, sistema dual flush para bacias sanitárias para baixo consumo de água em descarga, paisagismo com espécies nativas da região mais adaptadas ao clima e água de reuso para áreas comuns.


River One – Localizado na Marginal Pinheiros, a 300m da estação de metrô Butantã, na capital paulista, o empreendimento mixed use, comercial e residencial é inspirado na tendência mundial de morar, produzir, compartilhar e entreter-se em um único lugar. Construída pela MPD e com incorporação da SDI e participação da Tellus, os 14 pavimentos de lajes corporativas de alto padrão, 15 pavimentos que integram 120 unidades de apartamentos residenciais, juntamente com o térreo formado por lojas, restaurante e até teatro, compõem a fachada da torre de 140m.

O maior desafio enfrentado pela equipe de engenheiros da MPD foi a laje do 20º andar, haja vista o grande volume de concreto (total de 1.200m³) e alta complexidade da operação, que requereu cerca de três meses de planejamento prévio e, em sua execução, a concretagem de 800m³ de uma única vez, que utilizou cerca de 70 caminhões betoneiras e duas bombas de concreto. O custo aproximado somente desta laje foi de cerca R$ 1,5 milhão.

Para adoção de técnicas inovadoras e o uso de materiais diferenciados durante a obra, a equipe contou com o método LeanConstruction – que garante a otimização de processos, permitindo a entrega de um produto de alta qualidade, além de se eliminar desperdícios e seguir um prazo rígido para a execução da obra. Este processo foi fundamental, por exemplo, para o planejamento e acompanhamento da instalação dos 12 elevadores (um número elevado e expressivo de elevadores num prédio misto) e a fachada diferenciada com várias técnicas e materiais construtivos, como uso de vidros, pré-moldados, concreto aparente e massa e textura. A obra já conta com a certificação Leed Gold e tem previsão de painéis fotovoltaicos para energia solar, no ático e cobertura.

Wide – Localizado na movimentada Avenida Rebouças, no agitado bairro de Pinheiros, em São Paulo, a construção está sob a responsabilidade da MPD Engenharia e a incorporação é da Helbor. Edifício de utilização mista (170 unidades hoteleiras da bandeira Hilton e 339 apartamentos a partir do 14º andar), o Wide tem quase 41 mil m² de obra construída e oferece no térreo um mall (centro comercial) composto por dez lojas.

O maior desafio em sua execução foi a constituição de um bloco de fundações, com 300m³ de concreto, mediante a utilização de duas bombas, num total de aproximadamente 16h de duração de concretagem. Tendo em vista a grande quantidade de concreto, foi empregada a mesma técnica aplicada no Level, com uso de gelo abundante para manter apropriada a temperatura deste material.

Outro desafio exigiu soluções de logística e armazenamento, haja vista que os empreendimentos imobiliários daquela região, por ocuparem todo o terreno, demandam que insumos sejam pedidos just in time a fim de manter um estoque mínimo e somente do necessário para a execução da obra.


Contatos para a Imprensa
Máquina Cohn & Wolfe – MPD Engenharia
Maria Carolina Freitas – maria.carolina@maquinacohnwolfe.com
Denise Carvalho – denise.carvalho@maquinacohnwolfe.com
imprensampd@maquinacohnwolfe.com/ (11) 3147-7399

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://itaqueraemnoticias.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp