13/07/2022 às 08h44min - Atualizada em 13/07/2022 às 20h41min

ESG NA PRÁTICA: COMO A CONSTRUÇÃO CIVIL PODE IMPACTAR A SOCIEDADE

SALA DA NOTÍCIA Paula Ferezin
* Por Prof. Dr. Júlio Cesar Barbosa
 
A construção civil é responsável pela extração de mais de um terço dos recursos naturais extraídos no Brasil e 50% da energia gerada abastece a operação das edificações, segundo estudo do Conselho Internacional da Construção (CIB). O setor também é um dos que mais produzem resíduos sólidos, líquidos e gasosos, além de ser responsável por mais de 50% dos entulhos, entre construções e demolições. Para uma construção ser considerada sustentável, os processos precisam ser sustentáveis o que, é claro, vai além dos produtos e inclui a atuação institucional das empresas.
 
O tão falado ESG (em português: governança Ambiental, Social e Corporativa) permeia as relações de forma quase obrigatória, porém mais do que incorporá-lo no discurso, as práticas precisam ser claras e de amplo conhecimento entre os próprios colaboradores das companhias. Afinal, a sustentabilidade começa com a ciência e o conhecimento.
 
Os profissionais da construção civil tem uma responsabilidade técnica, social e ambiental com a sua profissão. A impermeabilização feita corretamente, por exemplo, gera mais do que um benefício para o imóvel, sobretudo para a vida humana e dos animais. O Movimento Construção Saudável, organização social sem fins lucrativos, foi criado em 2019 para ampliar exatamente esse debate, sobre os benefícios de impermeabilizar de forma correta e as consequências que este tipo de procedimento, quando bem executado, traz para a saúde das pessoas, em especial, crianças e idosos.
 
Originou-se pela ação de quatro empresas, essa é a prova da maturidade delas, deixaram a concorrência de lado e se juntaram para dar forma e sentido ao desejo de melhorar a percepção dos públicos e da sociedade sobre um tema de forte apelo racional e emocional para saúde humana e as edificações: a impermeabilização inadequada ou a falta dela, trazendo para os preceitos da governança propósito e aplicabilidade. Assumimos assim um grande compromisso com a sociedade brasileira: o de propiciar qualidade de vida pela adoção de conceitos fundamentais ao conhecimento e a prática da impermeabilização como fator de melhoria da saúde. 
 
Mas você pode estar se perguntando: o que isso tem a ver com ESG? Respondo prontamente: tudo! ESG não é apenas um relatório de números. O Movimento é o ESG na prática. Nossa obrigação como Movimento é gerar conhecimento, propiciar uma prática mais assertiva da impermeabilização, ampliar a consciência social e melhorar o uso dos recursos. Entre os principais critérios ESG vivenciados pelo Movimento estão: relações com a comunidade, engajamento do público interno, políticas de diversidade, impacto ambiental, preocupação com os parceiros e desempenho de mercado.
 
A Associação foi criada dentro do raciocínio da responsabilidade social corporativa de gerar equidade por meio do conhecimento (Governança). Além de estar alinhada com os princípios do Pacto Global, em especial, os que tratam da abordagem preventiva quanto aos desafios ambientais e a promoção da responsabilidade ambiental; e em total consonância com o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 3, que trata do bem-estar e saúde. O conhecimento e aplicabilidade do conceito minimizam o uso dos recursos quando aplicados na concepção da obra (Ambiental). A causa é transversal, tendo em vista que a cadeia do problema está em todos os ambientes construídos pelo homem e, ao gerar conhecimento sobre o tema, cumprimos o papel de orientar e informar o cidadão (Social).
 
Por isso, reforço que é fundamental estarmos atentos não só ao discurso, mas como ele está sendo colocado em prática. A sua empresa realmente sabe a importância do ESG? Como é a prática disso? Mais do que vender produtos e serviços, o ambiente construído deve ser pensado para o bem-estar e a saúde das pessoas. Somente quando colocamos o propósito em prática, como uma estratégia social e institucional sólida, é que iremos impactar e transformar a sociedade de forma significativa. Vamos juntos?
 
* O Prof. Dr. Júlio Cesar Barbosa é doutor pela ECA-USP em comunicação institucional e relações públicas e diretor executivo do Movimento Construção Saudável.
 
 
 
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://itaqueraemnoticias.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp