12/07/2022 às 11h42min - Atualizada em 13/07/2022 às 00h01min

A logística das embalagens: entenda o caminho que essas soluções percorrem até o consumidor

Por Manuel Alcalá, CEO da Smurfit Kappa Brasil

SALA DA NOTÍCIA Manuel Alcalá, CEO da Smurfit Kappa Brasil
https://www.smurfitkappa.com/

Não é somente uma caixa bonita. As soluções mais sustentáveis de embalagens, principalmente as originadas do papelão ondulado, estão assumindo um papel central nas experiências de consumo das pessoas e esses elementos do processo de compra estão rapidamente deixando de ser uma commodity. É o que aponta o estudo elaborado pela Smurfit Kappa, empresa que lidero no Brasil, no qual 59% dos mais de mil brasileiros entrevistados disseram que o uso de embalagens recicladas é um ponto decisivo na percepção de sustentabilidade de uma marca.

A primeira impressão é a que fica e as embalagens estão presentes logo no início do contato entre um consumidor e uma marca: no unboxing. Durante o ato de desembalar um novo produto, a aparência dos pacotes, a origem sustentável e a capacidade de estocagem ou reuso fazem toda a diferença na trajetória dos clientes com as empresas.

Impulsionado por essa demanda, entre outros fatores, o Brasil registrou um crescimento de 31% no volume de produção de embalagens de papel e papelão em 2021, de acordo com a Associação Brasileira de Embalagem (ABRE). Entretanto, os passos anteriores ao despacho de um pedido para o cliente ainda estão em fase embrionária de discussão: como essas embalagens chegam às portas dos consumidores? Qual é o processo para que os produtos sejam transportados em segurança, de acordo com a natureza de cada mercadoria, para proporcionar uma experiência positiva até o recebimento do produto?

É um longo caminho. Fatores como o tempo de translado, potencial de empilhamento e temperatura para estocagem são alguns dos pontos necessários para tornar o processo logístico eficaz e, mais importante, sustentável. Em 2020, com o advento da pandemia de Covid-19, o Brasil viveu um período de ruptura de suprimentos e diversos setores que dependem das embalagens foram impactados pelo desabastecimento, evidenciando ainda mais a importância dessas soluções para o processo de distribuição das mercadorias.

Diante disso, para que a logística seja efetiva, é preciso entender qual é a necessidade do cliente - que pode variar para cada segmento. É indispensável o uso de ferramentas que possam auxiliar na construção da embalagem, a entender a necessidade de empilhamento, e estabelecer a quantidade exata de produtos por embalagem, tamanho das gôndolas e especificações das caixas. Também é necessário estudar se as mercadorias transportadas demandam um design estratégico para evitar movimentações bruscas que possam danificar o produto, ou até mesmo tecnologias de refrigeração para alimentos que precisam de controle térmico, tais como sorvetes, produtos processados, proteína animal, entre outros.

O mercado brasileiro ainda utiliza como especificação técnica a coluna da caixa, que leva em consideração principalmente a gramatura do papel, no entanto na Smurfit Kappa utilizamos o conceito de BCT (Box Compression Test) que considera a caixa completa para avaliar a resistência necessária para proteger o produto. Com isso conseguimos levar mais eficiência às embalagens e otimizar o uso de papel, com estruturas mais leves e eficientes. 

Esse trabalho pode ser viabilizado por meio de testes de força, condições de temperatura e níveis de umidade, levando em conta todas as restrições físicas na cadeia de suprimentos, incluindo transporte, armazenamento, manuseio e muito mais. Posteriormente, é importante investigar a demanda pelo preenchimento dentro dessas embalagens, o que na Smurfit Kappa chamamos de Buffers – que são acessórios protetores desenvolvidos de acordo com as necessidades do produto que será deslocado, da cadeia de fornecimento e do canal de vendas.

Por fim, um processo de desenvolvimento de embalagem de sucesso precisa se certificar de que as mercadorias estão sendo transportadas da forma correta: desde o modelo de translado, até a maneira como essas soluções são organizadas dentro do próprio meio de deslocamento. O cuidado no momento de empilhar e definir a estrutura de manuseio das embalagens é crucial para uma logística sem estresse. 

A inovação e a sustentabilidade também têm papel fundamental no processo logístico das embalagens. São necessárias tecnologias de ponta e maquinário adequado para o desenvolvimento personalizado das soluções, além do constante acompanhamento das tendências do setor. E com o avanço da tecnologia, hoje os players do setor podem se apoiar em uma ampla gama de ferramentas para ajudar na cadeia de produção, que auxiliam desde os estágios iniciais do processo de desenvolvimento das embalagens, buscando a otimização de toda a cadeia logística com a mensuração dos resultados finais para os negócios dos clientes, reduzindo custos e pegada de carbono. 

A sustentabilidade fala por si: vivemos um momento no qual as pessoas dão cada vez mais atenção e preferência às empresas com práticas sustentáveis, alinhadas à temática de ESG (Ambiental, Social e Governança) - e, no caso da produção de embalagens recicláveis, esse compromisso pode ser visto tanto na origem das soluções quanto nas diretrizes de governança das companhias. 

Nesse cenário, é importante avaliar os impactos ambientais que a distribuição de um produto compreende. Um bom planejamento na cadeia de distribuição, somado ao uso de ferramentas tecnológicas, pode otimizar o empilhamento e armazenamento da mercadoria, fazendo com que os veículos de transporte possam carregar mais caixas - o que pode reduzir o número de viagens e, consequentemente, a emissão de poluentes como carbono, óxido de nitrogênio e material particulado. Essa movimentação agrega valor sustentável à logística de uma empresa, além de contribuir para a melhoria da qualidade do ar em apoio a um menor nível de poluição inalado pelas pessoas.

O processo logístico não está limitado apenas às etapas de recebimento dos pedidos, desenvolvimento das mercadorias, movimentação das cargas, armazenagem, separação e envio. Ele demanda um estudo cuidadoso de caso e da metodologia de produção das embalagens, para que essas soluções sejam entregues da melhor maneira possível, garantindo assim uma experiência positiva de unboxing e, posteriormente, a fidelização dos consumidores às marcas.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://itaqueraemnoticias.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp