Doria tira Bruno Covas da Secretaria das Prefeituras Regionais

content image

A zeladoria é uma das principais bandeiras da gestão Doria e tem sido alvo de críticas por diminuição da realização dos serviços como varrição de rua, tapamento de buracos, limpeza de pichações, como podemos verificar notoriamente nas avenidas de Itaquera, Aricanduva, São Miguel e adjacências, por exemplo. Uma rápida viagem de carro nas ruas da cidade, e notam-se muitos buracos que a Prefeitura sabe que existem, tanto que, junto a CET, providenciam constantemente cones nas cores laranja e branca, que funcionam como sinalizadores de alerta para motoristas e pedestres desviarem.
Prefeitura, por meio do portal oficial, anuncia altos investimentos no programa de asfaltamento.
A segunda etapa do programa Asfalto Novo, um dos maiores projetos de recapeamento da história da cidade de São Paulo, terá investimento de 350 milhões. Desse total, R$ 210 milhões vindos do fundo de multas, R$ 100 milhões do Tesouro Municipal e os outros R$ 40 milhões serão investidos pela SPtrans no recape de corredores de ônibus.
Claudio Carvalho, ex-diretor da construtora Cyrella e atual secretário de Investimento Social, irá substituir Bruno Covas. Carvalho irá assumir duas pastas que irão se unir formando uma secretaria unificada: Prefeituras Regionais e Investimento Social. Não parece que as mudanças do prefeito João Doria tenham qualquer parecer punitivo a Covas, mas fica o alerta de que o prefeito está atento e não hesitará em pensar em novas mudanças, caso o apelo público aconteça de acordo com as demandas da cidade. Pode-se afirmar que é uma gestão dinâmica, que foge de receitas absolutas e corrige o que precisa ser corrigido.

NOVA POSIÇÃO

Bruno Covas começará a integrar a Secretaria de Governo ao lado do já secretário Julio Semeghini. Dessa forma, a passa a ter dois secretários, o que é fato inédito. Um deles irá assumir uma função mais burocrática enquanto o outro será o responsável pela articulação política com os vereadores da Câmara Municipal. Quanto aos objetivos políticos de Bruno Covas, parece que a atuação como vice-prefeito no geral foi um período bem vista, apesar de ter acompanhado o próprio prefeito durante as inúmeras viagens realizadas ao exterior. Além disso, a mudança anunciada pode afastar o nome de Bruno Covas de uma candidatura à prefeitura nas próximas eleições municipais. Há também aqueles que afirmam que o PSDB está com uma crise interna, anunciando frequentemente embates entre suas figuras mais conhecidas.
O desgaste entre Doria e Bruno Covas teve início na semana passada, com a demissão do secretário-adjunto das Prefeituras Regionais, Fábio Lepique, que está sendo exonerado. Lepique não teria concordado com a mudança do Carnaval na Zona Sul, anunciada por Doria, além de um embate sobre o Shopping 25 de Março, em que Lepique teria sido o único Secretário a defender o fechamento do local por tempo indeterminado, enquanto os demais secretários defendem que os próprios lojistas devam se responsabilizar pela fiscalização.